Molduras Isopor



A

AT

B1

B2

C

D

E

F

GR

H

I

J

K

M1

M2

N

O

QR

SM

ST

ST2

ST3

TI

TL

A1

A2

A3

B5

GENERALIDADES DE MOLDURAS DE ISOPOR

A grande vantagem que as sancas  de poliuretano e poliestileno tem sobre as tradicionais de gesso é a facilidade de instalação. Estas podem ser colocadas em qualquer ambiente já decorado e habitado sem o inconveniente de sujeira e transtorno causado pelo gesso. Uma instalação de sancas de poliuretano e poliestileno não levará mais de duas horas em um ambiente padrão de 3mX4m. Abaixo está o material e informações a serem utilizadas na instalação do produto.

1.COLAS:
(Próprias para a instalação)

2.CORTE DOS ÂNGULOS:
Para as paredes com ângulos de 90 graus, a sanca deverá ser serrada na posição que será colada na parede com ângulo de corte de 45 graus, do topo para baixo. Isto também é valido para os ângulos externos de 90 graus. No caso de paredes com ângulos diversos, o ângulo entre paredes deverá ser medido e o corte será dado com a metade do ângulo encontrado.Exemplo: Se o ângulo encontrado for de 70 graus, o ângulo de corte será de 35 graus e assim sucessivamente.

3.TIPO DE SERRA:
Para as sancas de poliuretano, utilizar serrote comum. Para as sancas de poliestileno, utilizar serrote especial.

4.ACABAMENTO:
Os espaços entre as juntas e defeitos de parede podem ser preenchidos facilmente por:
Cola específica
Massa Corrida

OBS.: As sancas, por serem flexíveis, acompanham os defeitos da parede do tipo "barriga", o que não acontece com o gesso. Nas diferenças que, por ventura, ocorrem pode-se utilizar os acabamentos acima.

5.CURVAS COM SANCAS:
Apesar de serem  mais flexíveis do que o gesso, nas curvas devem ser utilizado um método de corte em pequenos pedaços, utilizando as técnicas de acabamento (sancas de poliestileno). Nas sancas de poliuretano pode-se também moldá-la com calor.

6.PINTURA:
Por ser um produto não poroso, ao contrário do gesso, pode-se utilizar qualquer tinta a base de água, tipo PVA. Para poder pintar com tinta a base de óleo, deve-se tomar a seguinte precaução, apenas nas sancas de poliestileno: Aplicar tinta PVC como base da tinta óleo.

7.PRECAUÇÕES:
Para as sancas de poliestileno, por serem mais frágeis, devem ser instaladas em locais com menos possibilidade de encostar ou esbarrar. Caso algum dano ocorra, o concerto poderá ser facilmente efetuado com a utilização dos materiais de acabamento.

8.DICAS:
A escolha apropriada do modelo (sanca) ajudará também a esconder eventuais defeitos no teto. Alguns modelos podem ser usados também em áreas externas, em batentes de portas, de janelas ou como rodapé (material apropriado - sancas de poliuretano).

9.USO COM A ILUMINAÇÃO:
Poderá ser utilizada com qualquer iluminação tipo neon-fluorescente sem maiores precauções sendo o reator instalado na parede. Na iluminação incandescente deverá ser respeitada a distância  mínima de 10 centímetros, ou equivalente a um espaço para troca de lâmpada. Sugerimos uma folha de alumínio para evitar a transparência no local da lâmpada.

10. VANTAGENS DAS SANCAS DE POLIURETANO E POLIESTILENO:
A.:
O cliente pode acompanhar a instalação confortavelmente pois não haverá sujeira durante a mesma.
B.: Podem ser utilizadas em ambientes aquecidos e úmidos, como por exemplo os banheiros.
C.: Mínima possibilidade de quebra durante o transporte.
D.: Facilidade de emenda quando ocorrer uma quebra ou dano.
E.: Perfeição nos detalhes e acabamento.
F.: Pintura antes da colocação e até forração.
G.: Utilização como bandô de cortinas ou persianas.
H.: As molduras podem ser marmorizadas de qualqer maneira antes e depois da instalação.
I.: Acompanha ondulações do teto pela sua flexibilidade.


::::::::::::::::::::::::::::::

PAULICÉIA MADEIRAS
Av. Mandaqui, 189 - - SP - - Telefone (11) 3911-5032
E-mail: elis.amorim@pauliceiamadeiras.com.br